os desenhos da minha mente são realidade

todos os dias me invento
invento um amor
uma paixão
mesmo que não seja real
que seja imaginária
dentro de mim é incendiária
e dá-me prazer,faz-me gemer
por vezes faz-me sofrer
mesmo que não exista
que não seja verdade
que seja insanidade
mas para mim
os desenhos da minha mente são realidade
e então pinto-me de santo
de profeta
de poeta
pinto-me de cantor
de pecador
e peco
seduzo virgens em tenra idade
sacrifico-as num altar
para perderem a ingenuidade
e enrolo-me com freiras
num bacanal
e vou a veneza no carnaval
pinto uma mascara que não é real
mas a doce mentira
é tão sensual
e digo que te amo
mas não é por mal
na minha mente
é mesmo real
pena a realidade
não acreditar
na minha verdade
e acorda o meu desvaneio
diz-lhe que por ti
o que sinto é feio
e ao acordar
só me quero afastar
e voltar a pintar.

Giacomo Casanova do Bairro Alto

10371901_255861111279677_8357912521171546943_n
Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Sinto ou sinto que sinto que não sinto nada

Sinto
ou sinto que sinto
que não sinto nada
mas é um nada tão grande
que pode ser tudo
e então mudo
e torno a sentir
o teu coração que bate dentro de mim
será que é assim
sinto que sim
mas talvez não
talvez sinta mal
Sinto
ou sinto que sinto
que não sinto nada
sinto um vazio
uma vontade de estrada
de conhecer um amor
no meio do nada
e sinto saudade
de quem não conheço
e sinto o amor
de quem não mereço
Sinto
ou sinto que sinto
que não sinto nada
sinto partida
sinto a chegada
sinto o passado
que me passou ao lado
sinto o futuro
de braços abertos
mas duro
Sinto
ou sinto que sinto
que não sinto nada
talvez ilusão
pecado, perdão
sinto a tua pele que rasga
os ossos que alargam
sinto a alma que ama
sinto uma chama
sinto a minha
ou a tua?
sinto-te nua
de alma despida
perdida
como eu
e então sinto finalmente
que sou teu.
Giacomo Casanova do Bairro Alto

— con  Nuno Serra

10423860_255769354622186_3181433448036881129_n

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

e sentados com a alma entrelaçada na pequena jangada…

Foste a lua
que guiou o meu caminho
na escuridão sozinho
quase a naufragar

Foste o vento
que entrou pelas janelas
e que soprou as velas
pr’o porto me guiar

Foste o sol
que me queimou o rosto
foste o maior desgosto
quando tive que atracar

Foste estrela
a minha ursa maior
e eu fiquei na dor
marinheiro sem mar

e fiquei
a abraçar sereias
escondido por aldeias
velho lobo do mar

e que o sol
traga de volta a lua
que a brisa seja tua
teu perfume no ar

e que o vento
seja o meu alento
me faça estar atento
pronto a navegar

Porque tu
sereia apaixonada
que vives tudo ou nada
um dia hás-de voltar

e eu irei,
correndo em teu socorro
porque sem ti eu morro
meu sol, meu ar, meu mar

e então
não te direi adeus
para os braços meus
tu vieste a voar

e sentados
com a alma entrelaçada
na pequena jangada
quatro paus e um lençol

navegamos
rumo ao por do sol
sem tempo nem idade
só estrelas e luar.

Giacomo

10470894_255729541292834_8391994311615656751_n

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , | Leave a comment

A mãe de quarenta bem tenta…usa make up elegante, cuida do cabelo faz até implante

A mãe de quarenta bem tenta,
ter a idade da filha,
vai ao ginásio, no centro estético
usa make up elegante,
cuida do cabelo
faz até implante
mas a filha daquela mãe
tem sempre algo que a mãe não tem
um jeitinho natural
meio inocente meio carnal
a bundinha arrebitada
e ri na primeira palmada
sorri sem malicia
que delicia
então a mãe
verdadeira filha da mãe
ensina logo para ela
que não é elegante ser donzela
e tenta faze-la crescer
porque toda aquela frescura
a fazem envelhecer
ensina a menina a mentir
se na vida quer subir
ensina a caçar cavalheiro
e a não olhar pra aventureiro
mas a filha daquela mãe
decidiu que não quer saber
corre descalça na areia
dança na chuva
espalha tesão sem ter ideia
Mas a mãe de quarenta
está longe do fim
de dia água benta
de noite 5 copos de gin
e perde-se em corpo
da idade da filha
que a fazem gemer
que a fazem gritar
então a filha
qual filha da mãe
por vingança
ou por paixão
entrega-se ao corpo do amigo do pai
a sua mente dá-lhe tesão
e então geme a filha
e grita ao se vir
e ao voltar a casa encontra a mãe a sorrir
trocam um olhar
de cumplicidade
talvez saibam do pecado
da troca de idade.

Giacomo Casanova do Bairro Alto

10509760_255368167995638_8889406667469418871_n

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

Eu sou barco e tu és mar, navegar é preciso.

Os grandes filósofos sempre se perguntaram qual é o verdadeiro sentido da vida, sempre se procurou essa formula secreta.
Pois estou cada vez mais convencido que só se pode viver sem sentido, sem rumo, como um Veleiro perdido num mar de corpos nus, que navega a vinte nós como o nó que me fica na garganta por não te encontrar neste mar,
Caravela errante ao sabor de beijos empurrada por desejos de pele estranha,
Barca que rompe as ondas da paixão pelo desconhecido do teu corpo, que sonho descobrir, encontrar, revisitar.
Veleiro perdido e sem porto, que atraca na luxuria, no pecado, carrega dentro marinheiros da perversão,
Barco pirata que saqueia e pilha corpos com desdenho para se manter à tona e no entanto sempre pronto a naufragar quando precisas de bóia de salvação.
Procuro o meu farol no meio de um mar de sorrisos estranhos, reconheço a luz que chega de um olhar distante, ausente no meio da tempestade, e no entanto quente.
Eu sou barco e tu és mar, navegar é preciso.

Giacomo Casanova do Bairro Alto

Model: Shantia Veney

jmm_3515_web

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment

sinto falta da melodia sincopada dos teus gemidos

Sinto falta da minha loucura,
feita de efuroria
e de amargura.
sinto falta da melodia
sincopada
dos teus gemidos
do teu silêncio,de nada.
bebo um gim
no piano tento recriar
a sensação dentro de mim
mas só sei desafinar
desafino no som do teu sorriso
estridente ao acordar
que me faz perder o juizo
acerto no som do teu orgasmo
e o meu estomago dobra-se num espasmo
sinto falta da loucura que vivi
sinto falta da musica
sinto falta de ti

Giacomo Casanova do Bairro Alto

Ren-Hang-BodyArt-Photo2-upperplayground.jpg

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , , , , | Leave a comment

Para agradar aos homens é preciso…

Para agradar aos homens é preciso repudiar em publico o que cada um deles ama e realiza na sua vida secreta.

Giacomo Casanova do Bairro Alto

photo_19a

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , | Leave a comment

Aprendi, que no Amor…. Estou a brincar, no que diz respeito ao amor não aprendi nada

Aprendi, que no Amor….
Estou a brincar, no que diz respeito ao amor não aprendi nada, rigorosamente nada, mergulho sempre de cabeça como na primeira vez, quebro a cara, vivo loucuras, passo noites a ver a lua cheia e outras a chorar de saudade, sinto-me tão leve que posso voar a teu lado e sinto-me à beira de um precipicio quando tudo termina, a unica coisa que sei é que valeu sempre a pena, mesmo se não percebi nem aprendi nada, apenas vivi…. Se algum de vocês aprendeu o segredo do amor parabens, esta redondamente errado, o amor não se aprende, vive-se.

Giacomo Casanova do Bairro Alto — con Nuno Serra

10540803_253814291484359_5304063401881175376_n

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , | Leave a comment

Tu és o meu ginásio

Tu és o meu ginásio, a minha motivação e quem me faz transpirar, és tu quem cuida do meu corpo, quem o mantém em forma, quem o faz dar sempre mais.

Tu que tens o peso da alma e elevas em mim inquietação és a minha saude e insanidade.

Giacomo Casanova do Bairro Alto

10489621_253545361511252_6571947792850542100_n

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , | Leave a comment

…e ali estavas tu, abandonada à tua sorte, como quem espera a morte

…e ali estavas tu, abandonada à tua sorte, como quem espera a morte, fechada no teu quarto escuro, dentro da tua casa com as janelas fechadas para te protegerem da luz, ali estavas tu qual borboleta que teme a metamorfose. O cheiro da tua casa fechada, dos restos de comida abandonados era insuportavel, o cheiro da tua pele era nojento, há quandos dias estavas nesse estado?!! a tua imagem degradante desapareceu quando o teu olhar cruzou o meu, uma luz acendeu-se dentro de ti e essa luz foi a faisca que fez incendiar-me por dentro e arder em mim toda a vontade de te possuir nesse teu mundo, imundo. e os liquidos da tua urina que não continhas durante o orgasmo perfumaram o quarto e o odor que expelias do anus depois de seres possuida pela minha carne em brasa misturava-se com o dos restos de comida e o nosso suor corria pelas escuridão mergulhados num quarto com cheiro a enxofre e ainda assim achei-te bela, bela como nunca tinhas sido, e amei quando por fim abriste a janela e deixaste entrar a luz.

Giacomo Casanova do Bairro Alto
10509572_253204764878645_9183550181597355699_n

Posted in Uncategorized | Tagged , , , , , , , , , , , , , , | Leave a comment