Não sei quantas vezes dancei agarrado a ti o nosso baile descoordenado

Não sei quantas vezes dancei agarrado a ti o nosso baile descoordenado, com movimentos que obedeciam a um ritmo só nosso indiferente à musica lá fora, Um bailado de olhares e sorrisos que permitiam mergulhar na alma um do outro, ballet elegante a ritmo clássico onde num “pas de deux” eu guiava-te e despia-te, despia-me, no teu movimento contemporâneo enrolavas as tuas pernas nas minhas ancas, encaixavas o teu corpo no meu e tinha a certeza que nos os dois sempre fomos um corpo só, com um braço atrás das tuas costas nuas passámos ao tango, um tango sexual, violento, apaixonado,ciumento… absorvi finalmente o teu beijo, e tocaram sinos com cantos gregorianos, e então não bailámos. Amámos. 

 
Image

About nunoserra6

A falta de Amor é a maior das pobrezas
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , , , , . Bookmark the permalink.

Partilha a tua paixao, comenta

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s