Vivo como quem está morto há tempo demais e então todos os meus exageros são normais

Vivo como quem está morto há tempo demais e então todos os meus exageros são normais. Sou amante da poesia do exagero, da arte da libertinagem da alma da vadiagem. Sou fiel a Deus mas amo tanto os seus anjos que não descanso enquanto não os faço pecar só para ficar ali a observar rostos angelicais perdidos nos pecados carnais. Por vezes amo o abstracto o errado ou inexacto, amo os erros as imperfeições, mais que pessoas amo situações, amo o desespero, a dor, o sofrimento a euforia, amo a prima a tia, amo a pele quente até ficar fria. Vivo como quem está morto há tempo demais, ou como quem está prestes a morrer e agarro-me à loucura com toda a minha sede de viver.

Giacomo Casanova do Bairro Alto

10015036_269210403278081_1295002904956777538_n

About nunoserra6

A falta de Amor é a maior das pobrezas
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Partilha a tua paixao, comenta

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s