Quando me sinto vazio busco excessos, não de bebida nem de drogas, esses já não me satisfazem. Busco excessos mentais

Quando me sinto vazio busco excessos, não de bebida nem de drogas, esses já não me satisfazem. Busco excessos mentais, que só alcanço de duas formas; através da arte, no meu caso da escrita ou pela através dos caprichos da vida carnal.
Vivo e escrevo, descrevo o que vivo. Exagero no momento filtro o pensamento, porque por vezes sou um bocado excessivo nessa arte de ser vivo. Como naquela vez em que faziamos amor dentro da piscina e mergulhei a tua cabeça debaixo d’água enquanto te comia á bruta, queria afogar-te, chamava-te puta, tu lutavas e eu fodia, tu sem respirar com a cabeça mergulhada naquela água fria. Tentavas respirar, lutava forte, e eu fodia-te, patrão da tua vida e morte. Depois respiravas e dizias que me amavas, mas eu nem ligava, amei o excesso, a vilanagem, tu? tu eras apenas bagagem.
Ou aquela maravilhosa orgia com as chinesas, velas, vibradores, algemas, chicotes, ratas peludas, escravas posso dizer, apetecia-me bater, foder, voltar a bater e de novo foder. Uma amarrada, outra algemada a terceira enrabada, Mandei a mais pequena bater na maior, até ver os seus olhos chorarem de dor, e depois beijamos os tres cheios de amor. A maior sem nenhuma pena, obedeceu-me e enfiou o pulso dentro da mais pequena, e foi assim a tarde toda, tortura e foda. E a grávida do café em frente? ah que tesão, quanto sou doente, fodi tanto aquele mente que por fim lá cedeu, e dentro da própria casa me recebeu, mandei-a despir, fiquei a olhar, decidi fotografar. toquei-me toque-se tudo a masturbar, chupei as mamas cheia de leite, beijei a barriga abençoada, e senti como estava excitada. Um pano á volta dos olhos e toca a ajoelhar, devia sentir e tocar, sem ver, só prometi que ia gemer… mensagem aos amigos do bar e chegam dois, entram devagar, paus de fora e damos á pranha de mamar, foi possuida pelos tres, uma e outra vez, gemeu, gostou, gozou mas depois nunca mais me falou.
Quando me sinto vazio busco o excesso, e sao tanto que podia continuar… mas há excessos em mim que seria excessivo contar.

Giacomo Casanova do Bairro Alto

tumblr_mxnelsUckg1rjea0qo1_1280

About nunoserra6

A falta de Amor é a maior das pobrezas
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Partilha a tua paixao, comenta

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s