nem juntos mas definitivamente nunca separados.

image

Todos sabiam e viam inclusive nós que desde o inicio da nossa história estavamos condenados, mas não quisemos saber, logo nós que só fazíamos o que queríamos e quisemos prosseguir, persistir, insistir e desgastar o nosso amor. Devíamos ter sido como o sol e a lua que cruzam caminho de tempos a tempos, o suficiente para se tocarem matarem saudades desejos e vontades e seguem novamente cada um o seu percurso. Mas já viste se fôssemos o sol e a lua e ficássemos mais tempo do que o previsto? Destruiríamos o mundo da mesma forma que destruímos o coração um do outro.
Talvez o nosso amor não fosse daqueles de serem vividos diariamente, talvez tenhamos ficado tempo demais já que não era saudável, o bem era proporcional ao mal que nos fizemos, éramos a doença e a cura, a dádiva e a maldição o abrigo e a prisão.
O nosso amor foi um presente envenenado.
Talvez fôssemos demasiado jovens ou melhor, imaturos para um a amor desta dimensão, talvez tenhamos achado que éramos eternos e que tínhamos todo o tempo do mundo para trabalharmos no nosso amor, ajusta-lo ao nosso tamanho, talvez este amor fosse tão imenso que de tanto transbordar foi-se perdendo…
Nós, nem juntos mas definitivamente nunca separados, uma guerra constante entre a razão e o coração, entre partir e ficar…
Era este querer não querer…

Francesca Bruni

Posted by sofiarodrigues

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Partilha a tua paixao, comenta

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s