Se um dia fui sincera nas palavras que escrevo, hoje é o dia

image

Três coisas que digo quando alguém começa uma relação ou a todos os que se encontram numa:
– Amem-se
– Cuidem um do outro
– Estimem-se
Não levei a sério estes conselhos achei até que seríamos eternos e teríamos todo o tempo do mundo para acertar pontas e compensar falhas e de repente a vida interrompe este grande amor com a maior certeza que levamos daqui, a morte.
O amor é raro, não andamos por aí a tropeçar nele, pelo menos eu não, não voltei a amar… (sim voltarei a amar um dia, mas a história não é esta).
Por sentir e descobrir o quão raro o amor é apenas desejo aos bem afortunados que não desperdicem uma unica gota da poção do amor, porque um dia, e não é  clichet, um dia será mesmo tarde.
Amargas palavras que azedaram aquele que foi o dia em que era tarde demais para memorizar o seu olhar, absorver o cheiro, gravar a voz, lutar pelo nosso amor e desfrutar de cada poro dele.
Um corpo que deixou de respirar de forma abrupta e cruel, história interrompida, tanto por dizer tudo para viver e sentir, tinta para correr… esta é a minha maldição. Ele foi o amor da minha vida partiu antes que o pudesse abraçar uma ultima vez, viverei com este passado cravado no meu olhar que não me solta e nem eu o solto (tanto para dizer sobre isto, mas este não é o texto).
Se um dia fui sincera nas palavras que escrevo, hoje é o dia, partilho convosco a minha história pessoal, sobre o dia em que perdi parte de mim e embora eu não saiba tudo sobre a vida e tenha muito a descobrir sobre o verbo amar, sei o que é dar significado à  expressão: é  tarde demais.

Pega no telefone e liga há pessoa que amas, se ela está a teu lado abraça-a, se está num dia menos bom rouba-lhe os sorrisos necessários para a fazer sentir bem, declara-te de corpo e alma, respira-a, olha-a nos olhos e diz-lhe tudo o que as palavras são incapazes de dizer, se sentes que ela é a tal o mundo é pouco para lhe ofereceres, ama-a todos os dias como se fosse a última vez e quando tiverem zangados resolvam as diferenças rapidamente, hoje e nunca amanhã, façam as pazes e fodam como se o mundo fosse acabar.
Não deixes nada por dizer.

Francesca Bruni #casanovadobairroalto

Posted by sofiarodrigues

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Partilha a tua paixao, comenta

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s