Para Sempre….

Um dia, em criança, pensei que o pai e a mãe, eram para sempre, que o amor deles era para sempre, mas não era, não é, por vezes nem o pai (ou mãe) são para sempre, no dia que percebes isso desces um degrau de tristeza e sobes um degrau no conhecimento.
Pensei mais tarde, que aquela casa de infância seria eterna, e que os amigos com quem cresci seriam para sempre, mas nem sempre é assim, a vida segue, o mundo gira, uns partem outros partem sem sair do sitio, mas a união que sentia mudava e partia eu, a eternidade da infância dava lugar à adolescência e então aquela casa eterna eu já nem queria ver, só queira partir, era a minha missão, a minha ilusão.
A Adolescência trouxe-me o meu primeiro amor para sempre, que hoje já nem sei quem é, e seguiram-se outros, que duraram para sempre os minutos que os meus lábios tocaram os seus. Foi para sempre a minha primeira vez, que não me recordo mais uma vez.
O meu primeiro emprego era para sempre, era feliz, 8 anos de amor, mas acabou num por do sol. Aos 24 anos fiz a primeira grande reflexão sobre o que seria para sempre na minha vida e percebi pela primeira vez que o para sempre me assustava, não o queria, rejeitava.
Então chegou a outra fase, a fase da filosofia, cabeça cheia, barriga vazia, era para sempre a minha viagem, para sempre o meu desapego, para sempre a minha liberdade, mas tudo acabou em meia duzia de dias, porque encontrei um amor para sempre, e voltei a pensar que afinal para sempre não era uma coisa má.
Essa mulher que era para sempre já não o é, mas deixou-me uma filha, que hoje sei que é para sempre, mas que amanhã sei que terá asas e será para quando ela puder e quiser.
Entreguei-me então aos excessos, ao alcool, ao sexo e pensei que as minhas noites de putaria eram perfeitas, podiam durar para sempre, mas eram vazias, ficaram rapidamente frias.
Voltei à filosofia e à espiritualidade até porque já tenho uma certa idade, e estou quase certo que a busca, a procura a pergunta podem ser para sempre, as respostas não, as respostas são sempre limitadas ao momento, presas, ligadas, condenadas.

Um dia pensei que para sempre era um sinónimo de verdade, pensei que para sempre era uma medida que servia a avaliar um momento, aos poucos, percebi que para sempre é um sentimento, traduz os 5 minutos que não queres que acabem, traduz uma paz, que não dura em mentes inquietas.
Estou convencido, pelo menos hoje, que só o amor é para sempre, o amor sem corpo, o amor sem fisico, sem medidas, o amor que não prende, e então voltei a ter a minha familia para mim, para sempre, mesmo se não as vejo quando quero, sei que quem amei, quem amo será sempre minha desde que seja feliz, que vai olhar o passado e fixar o mesmo ponto que eu e vai sorrir, não será isso eternidade?
Para sempre é amor, é verdade.

Giacomo

10665254_273821362816985_5628958477694352284_n

About nunoserra6

A falta de Amor é a maior das pobrezas
This entry was posted in Uncategorized and tagged , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

One Response to Para Sempre….

  1. Alexandra Cabral says:

    😉

Partilha a tua paixao, comenta

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s